Loading...

terça-feira, 1 de junho de 2010

A TRISTEZA


A TRISTEZA é um vírus contagioso...
“Você está satisfeito com a sua vida?" ...no fundo cada um de nós tem certa aversão em “abrir” sentimentos íntimos para os outros.
Se perguntarmos para uma pessoa se ela está triste, via de regra, a resposta será: “Não”, pois no fundo cada um de nós tem certa aversão em “abrir” sentimentos íntimos para os outros.
Caso a pergunta seja formulada de outra maneira, ou seja: “Você está satisfeito com a sua vida?”, certamente a reação será bem diferente.

Em um átimo, surgirão considerações sobre o trabalho, salário pequeno, saúde frágil, divergências familiares, contas a pagar, cansaço, tédio, e por aí afora.

Isso nos permite concluir que, de um modo ou de outro, a maioria das pessoas vive envolvida por uma tristeza crônica, razão pela qual buscam “diversões mil”, “passatempos”, “falatório excessivo e fora de hora”, “sobrecarga de aflições e emoções sobre os ombros alheios”, como se fosse possível sair de sua realidade e conviver com a fantasia permanentemente.

É assim que o apelo de Jesus, que pode parecer muito direcionado às pessoas pobres e sofredoras, se aplica praticamente a qualquer um de nós:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei”.

“Tomais sobre vós o meu jugo, e aprendeu de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vossas almas.”

“Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. (Mt 11:28-30).

Este texto nos revela várias coisas importantes:

I - Deus, por meio de seu Filho Jesus, está interessado em nós, principalmente quando não estamos bem, ou, em outras palavras, “tristes”.

II – Embora não seja adequado nem útil colocar nossos problemas sobre outras pessoas, o Mestre convida a todos para que os lancem sobre Ele.

III - O conceito de “jugo” indica a capacidade de “dividir” uma carga com outro, no caso com Jesus, cujo poder extraordinário torna tal parceria totalmente favorável a nós.

A possibilidade de aprender de Cristo, e assim ter descanso para nossa alma, retirando dela o peso da tristeza, é absolutamente real, de tal modo que duas considerações são feitas, posteriormente ao convite de Jesus, por seu apóstolos:

A – “Tende cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e que nenhuma raiz de amargura (tristeza profunda), brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem” (A tristeza é um “vírus” contagioso). (Hb 12:15).

B – Regozijai-vos (tenham grande alegria) sempre (I Ts 5:16).



Texto de autoria de Pastor Elcio Lourenço. Pastor desde 1968

Nenhum comentário: